ONCE

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

PEIXES SÃO FRANCISCO PASSOS II

Eu tinha falado em número de escamas mas em alguns casos elas não são fatores determinantes na identificação da espécie. No caso da Pirambeba, da Piranha, e outros, alguns artifícios podem ser usados para representar a textura, aproximando bastante da realidade. Procurei uma tela de arame com uma malha que me desse a proporção do tamanho das escamas. Usei essa tela como máscara e apliquei aquarela com o aerógrafo para depois retrabalhar os brilhos e sombras no volume geral. Todo o trabalho na cabeça e nas nadadeiras já tinha sido feito. Essa ilustração também faz parte do Guia publicado pela CEMIG-Empresa das Artes.

3 comentários:

rodrigo disse...

Além de saber desenhar e pintar têm que ter muinta criatividade e improviso né Fiote, essa télinha de filtro foi um exemplo perfeito.

Parabéns tá tudo muinto perfeito, eu quero ese Catálogo da CEMIG cara, se isso foi só uma parte o guia interio deve ser uma coisa.

Abraço Rodrigo Clemente

HERMES PERDIGÃO disse...

Achei a idéia fantástica do arame, parabéns.

Paulo Fiote disse...

Obrigado Hermes Perdigão e Rodrigo Clemente. Uma pena é esse guia ter sido editado em pequena quantidade e posteriormente arquivado. É realmente um material interessante, não só pelos peixes, mas por toda uma história do São Francisco.