ONCE

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

JAGUATIRICA


Gatos. Quem os conhece sabe o quanto apreciam as novidades, a observância do mundo que os cerca. Suaves, ligeiros, astutos, nunca desprezam uma boa companhia. Nada e tudo se deve esperar deles e não são como gente: agem por instinto, livres da razão.
Outro dia li um artigo numa revista sobre um rastreador que seguia a trilha deixada por uma onça pintada. Depois de um certo tempo resolveu voltar ao acampamento e então notou, sobre suas próprias pegadas, novas pegadas do felino que procurava. São assim mesmo, simplesmente gatos.
A ilustração da Jaguatirica (Felis pardalis) acima poderia contar inúmeras histórias mas, de fato, foi feita na vacuidade, num instinto do exercício com o lápis de cor. Nos tons mais suaves foram usados os Carandache Prismalo II, aquareláveis mas sem água. Nas manchas escuras, pretas, utilizei o Faber Castel comum, caixa vermelha, mais duro e melhor para a obtencão de detalhe dos pelos, principalmente no limiar do desenho. O papel foi o Super White 240 g, liso, num formato de 21,5 x 30,0 cm. O tempo gasto (aproveitado) foi de 32 horas.

4 comentários:

rodrigo disse...

Shooowwwwwwww

Patrick disse...

Excelente!!!

pereirinha disse...

ta muita louco o blogo continua assim

João Carlos disse...

Você é um artista integro, que traz a imagem de um bicho foda! a Jaguatirica sobrevive onde você menos espera. Na serra da Meruoca, no Ceará ovem-se mais e mais estórias de famílias de jaguatiricas selvagens.