ONCE

sábado, 22 de setembro de 2007

OPALA 21


Para aqueles que curtiram os anos do automobilismo mineiro com provas no circuito externo do Mineirão (Autódromo Marcelo Campos), a imagem desse Opala ficou na memória. Era um carro preparado e deu trabalho para muito carrão importado da época, até mesmo para a famosa carreteira do paulista Camilo Cristófaro. Aqui no Mineirão o reinado absoluto do Opala 21, conduzido na maioria das vezes pelo mineiro Toninho da Matta, encerrou-se com o fechamento da pista após a última corrida em 1972. O carro foi "abandonado" e suas partes vendidas ou retiradas para preparação de carros de arrancada. A história conta hoje com algumas fotografias e a lembrança de quem assistiu às disputas desse clássico do automobilismo de competição brasileiro.

No meu atual processo de trabalho na Escola de Belas Artes, incluí alguns ícones do meu interesse pelo automobilismo. Um chamado "livro do artista" está em desenvolvimento, utilizando a técnica de aquarela sobre papel Fabriano. Em breve colocarei aqui uma imagem do Puma 38 com o qual Marcelo Campos fez fama no mesmo circuito.

3 comentários:

sergio enoch disse...

Parabens Fiote ficou ótimo

caatourinho disse...

É isso aí Fiote. O Opalão 21 povoou os nossos sonhos e nos deu um imenso orgulho ao vencer carreteras do Camilo,BMW's do Ciro Caires e Paulo Gomes,Patinhos Feio do Piquet, Fusca Bimotor do Wilson Fittipaldi,AC's do Anísio Campos e tantos outros . Era imbatível !!! O único que poderia acompanhá-lo, o Puma 38 da Carbel, não teve carreira longa, pois o Marcelo Campos morreu num triste acidente, num sábado pela manhã, antes do treino . Faça alguma coisa pelo Puma 38 . Todos nós, que beiramos os 50 e poucos anos vamos gostar muito .

Daniel disse...

Fiote, depois da uma olhada nesse site... www.toninhodamatta.com.br