ONCE

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

A TCHURMA!






Algumas coisas acontecem na vida da gente e sempre têm um significado. Quando criança eu criava passarinho. Detestava os gatos. Hoje m eus passarinhos vivem soltos pelo mundo, cantam a partir das 4:45h até às 17:30h. O sabiá vai um pouco além. Mas o caso é que aprendi a apreciar os gatos de uma forma mais filosófica. Gatos sempre analizam o que stá macontecendo, qual a novidade que chegou em casa, quem chegou com um perfume diferente. A Mee (as duas fotos mais no alto) chegou numa madrugada de chuva forte, para passar apenas uma manhã até que eu conseguisse arrumar alguém que cuidasse dela. Bom, essa manhã já dura dois anos e meio. O Guru, também conheceido como Morício, foi encontrado na porta de um estacionamento, levado para uma clínica e depois de duas semanas de muito pensar acabou indo lá para casa. É claro, foi recebido com unhas e dentes. Eu não sabia que havia uma gata tão feroz dentro de casa. Mas isso foi passando e aquele bagunceiro foi aceito, ou pelo menos tolerado, por ela. De tudo ficou o bagunceiro até hoje e uma gata paciente como uma monja (certo que há controvérsias). Mas estão lá, inseparáveis e portadores da mesma opinião de que posso frequentar a casa deles. Parecidos que são, teve época que precisava olhar para o rabo para diferenciá-los. Bom, agora o camarada cresceu muito mais e também apronta muito mais. Mas estão felizes e me escutam atentamente, sem questionamentos, sem cobrança. São os gatos da casa.


2 comentários:

Anônimo disse...

eles tem uma uma difernça linda... um nariz é rosa e o outro nariz é preto! O Guru me "encontrou" na rua e me pediu pra ir pra casa da Mee. Acho que ele está feliz lá, bom saber!

Nat, disse...

Um mar de bigodes, sonhos ronrronantes e almofadinhas cor-de-rosa! Irresistíveis! Que bom saber que vcs 3 estão bem! Abraços!!!!!!